SQL Nexus Overview – Troubleshooting SQL Server

Para tornar mais fácil a identificação de problemas no SQL Server, o suporte Microsoft usa várias ferramentas que mescladas dão uma boa ideia de como está o ambiente do cliente e o que fazer para corrigir os problemas. Uma dessas ferramentas é o SQL Nexus – Ele ajuda na identificação de problemas de performance, melhores práticas para o seu ambiente, análise de blocking entre outros.

O interessante dessa ferramenta é que ela coleta inúmeros dados e os traduz em uma interface intuitiva, com gráficos e que qualquer um pode entender.

 

A coleta é feita utilizando +1 ferramenta que é o PSSDIAG, abaixo a cara dele e quais dados você pode coletar:

 

 

Salvando a coleta será gerado um arquivo zipado que você poderá transferir para o servidor afetado, execute o arquivo pssdiag.cmd como administrador e a coleta iniciará:

 

 

Depois de no máximo 20 minutos dê um Ctrl+C e a coleta finalizará. Vale lembrar que a ferramenta deve ser executada enquanto o problema estiver acontecendo, assim você vai encontrar a real causa.

Agora você pode importar a pasta output que foi gerada nessa coleta para o SQL Nexus:

 

 

Depois que a importação finalizar você pode entrar em “Sql Perf Main”:

 

 

E aí está a coleta com todas as questões que podem ser melhoradas, se você clicar ali em “Best Practice and Analysis Summary “, verá tudo o que pode ser melhorado para atingir melhores práticas:

 

Agora clique em em “Bottleneck Analysis”:

 

 

 

 

Esses foram alguns exemplos do que o SQL Nexus mostra, ele com certeza já me ajudou bastante à encontrar qual o ponto focal de problemas de performance, ambiente com más práticas e queries que destruíam o ambiente. O contra dessa ferramenta é que pelo menos eu não encontrei o PSSDIAG que faça coletas com SQL Server acima do 2016, então vamos esperar pra ver se irão ter mais versões.

 

Link PSSDIAG: https://github.com/Microsoft/DiagManager

Link SQL Nexus:  https://github.com/Microsoft/SqlNexus/wiki/SQL-Nexus-6.0.0.8-Release-notes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: