Projeto Honolulu

Olá pessoal, hoje o tópico abordado é o “Honolulu Project” da Microsoft, trata-se de uma nova opção de gerenciamento remoto para o Windows Server, veremos aspectos gerais e detalhes deste produto no decorrer do post.

Introdução

O PowerShell segue sendo muito útil, ainda mais quando falamos de automação, porém, para alguns aspectos, a interface gráfica agiliza muito mais o trabalho de quem administra ambientes de TI, especificamente ambientes Microsoft. Sabe o bom e velho conhecido MMC, ele foi introduzido em 2000, mas já era uma mão na roda.

Resultado de imagem para MMC microsoft

O Projeto Honolulu traz o conceito do MMC, onde podemos gerenciar o próprio servidor, além de servidores/clusters remotos, tudo isso em uma interface WEB (HTML 5) nos moldes do Windows 10/Windows Server 2016, no mundo Linux este tipo de ferramenta não é novidade, mas para quem trabalha com Microsoft, certamente vai curtir e aproveitar muito esse novo recurso. Vale lembrar que o Honolulu ainda esta em “preview” mas com projeção de lançamento para 2018.

O que é o Projeto Honolulu?

Como falado, trata-se de uma ferramenta (Gratuita) de gerenciamento WEB para Windows Server/Clusters, nesta console existem diversas funcionalidades, semelhantes ao Server Manager do Windows Server 2012-2016, como por exemplo: gerenciar funções e recursos, verificar logs, alterar configurações e etc., tudo diretamente nesta interface, veremos mais detalhes a seguir. O honolulu possibilita que parceiros desenvolvam extensões, isso abre muitas portas para o futuro.

O que o Honolulu pode e não pode fazer?

O Honolulu possui as seguintes capacidades:

  • Exibe recursos e utilização de recursos;
  • Gerenciamento de Certificados;
  • Visualizador de eventos;
  • Explorador de arquivos;
  • Gerenciamento de firewall;
  • Configurando Usuários e Grupos Locais;
  • Configurações de rede;
  • Visualizar / concluir processos e criar despejos de processo;
  • Edição de registro;
  • Gerenciando Serviços do Windows;
  • Ativando / Desabilitando Funções e Funções;
  • Gerenciando VMs Hyper-V e Switches Virtuais;
  • Gerenciando Armazenamento;
  • Gerenciando a Atualizaçõesdo Windows;

O Honolulu ainda não replica as seguintes ferramentas do RSAT:

  • AD Directory Directory Center;
  • Domínios e confianças AD;
  • Módulo AD para Windows PowerShell;
  • Site e serviços da AD;
  • Usuários e computadores do AD;
  • ADSI Edit;
  • Atualização de Cluster Aware;
  • Serviços de Componentes;
  • Gerenciamento DFS;
  • DHCP;
  • DNS;
  • Failover Cluster Manager;
  • Gerenciador de recursos do servidor de arquivos;
  • Gerenciamento de políticas de grupo;
  • Iniciador iSCSI;
  • Gerenciador de balanceamento de carga em rede;
  • Monitor de desempenho;
  • Gerenciamento de impressão;
  • Gerenciamento de acesso remoto;
  • Roteamento e acesso remoto;
  • Assistente para o Blinding Data File;
  • Agendador de tarefas;
  • Ferramentas de ativação de volume;
  • Serviços de atualização do Windows Server;

Quais os sistemas operacionais que o Honolulu pode gerenciar atualmente?

  • Windows Server 2016 Standard e Datacenter
  • Windows Server 2012 e 2012 R2 Standard e Datacenter
  • Microsoft Hyper-V Server 2016 (Aquele grátis)
  • Microsoft Hyper-V Server 2012 R2 (Aquele grátis)

Mais informações: https://docs.microsoft.com/en-us/windows-server/manage/honolulu/honolulu

Requerimentos e Instalação do Honolulu

Requerimentos:

  • Sistemas listados anteriormente – OBS para o Windows Server 2012/R2, é necessário instarlar o Windows Management Framework (WFM) versão 5.2 ou superior, segue link para download do WFM: https://www.microsoft.com/en-us/download/details.aspx?id=54616
  • Porta de rede padrão 6516, pode ser alterada para outra de sua preferência;
  • Browser para acesso deverá ter suporte para HTML 5 (Chrome ou Edge);

Instalação:

O Honolulu consiste em dois componentes:

  • Gateway: gerencia servidores via Remote PowerShell e WMI em WinRM;
  • Web Server: escuta pedidos HTTPS e serve de interface WEB;

Juntos, esses componentes são instalados a partir de um único MSI (Arquivo .EXE).
Publicando o servidor web no DNS e configurando o firewall corporativo, será possível acessar o Honolulu da internet pública, permitindo que você possa se conectar e gerenciar seus servidores de qualquer lugar via WEB. Não é necessário instalar agentes nos sistemas operacioais de destino.

As opções de deploy são:

  • Instalar o Honolulu no Windows 10 como “Desktop Mode” para gerenciar servidores a partir dele;
  • Instalar o Honolulu em um servidor específico para ele e gerenciar os outros servidores a partir dele;
  • Instalar o Honolulu em um dos servidores gerenciados e gerenciar os outros servidores a partir dele;

Mais informações: https://docs.microsoft.com/en-us/windows-server/manage/honolulu/deployment-guide

Passo a passo da instalação:

A instalação é um processo muito simples. Execute o pacote MSI e siga as instruções.

Primeiro, você deve aceitar a licença:

Janela de configuração de Honolulu

Nesta etapa, você deve especificar uma porta para configurar o Gateway Endpoint.

configure o Gateway Endpoint em Honolulu

Uma vez concluído o processo de instalação, você pode abrir Honolulu.

Assistente de configuração de Honolulu

Honolulu irá perguntar-lhe qual navegador deve ser usado. Observe que o Internet Explorer não funciona, então você deve usar o Edge ou o Chrome.

Ícone Projeto Honolulu

Abra o Projeto Honolulu com o Google Chrome

Agora, Honolulu está pronto para ser usado.

Projeto Honolulu GUI

Gerenciando servidores:

O primeiro passo para gerenciar servidores/clusters, será adicioná-los:

Aqui você vai selecionar qual o tipo de conexão:

O Honolulu pode gerenciar servidores individualmente, Failover Clusters e Hyper-Converged Clusters (Falaremos mais sobre este assunto no blog no futuro).

Agora digite o nome do servidor ou cluster para gerenciar e clique em Enviar . Se um servidor mostrar o status do Online depois de ser adicionado, o logon teve sucesso.

Status do servidor do Projeto Honolulu

Quando você selecionar o servidor adicionado, o Honolulu exibirá diversas informações.

Vamos ver alguns exemplos. A primeira seção é uma visão geral do Windows Server 2016. É semelhante à visão geral do Gerenciador de tarefas com CPU, memória, etc.

Visão geral do Windows Server 2016 em Honolulu

Também é possível gerenciar algumas configurações, como o nome do host e também entrar em um domínio com “Editar ID do computador”:

Participe de um Domínio com Editar ID do Computador em Honolulu

A seção de certificados mostra todos os certificados para a máquina local e a conta de usuário local:

seção de certificados no Projeto Honolulu

O Visualizador de eventos ainda está disponível. Observe que você não pode usar o botão direito para gerenciar itens, então você deve usar o menu para editar suas configurações.

Menu Configurações do Gerenciador de Servidores em Honolulu

Você também poderá gerenciar seus arquivos e pastas locais.

gerencie os arquivos e pastas locais em Honolulu

E um recurso muito útil: “iniciar / parar os serviços do Windows”.

Iniciando e parando o Windows Service action em Honolulu

Não foi possível descrever todas as funcionalidades disponíveis, mas agora é a hora de colocar a mão na massa e “fuçar” nesta ferramenta, aqui esta o link para o Download: https://aka.ms/HonoluluDownload

Deixo aqui também:

Link para problemas comuns e como resolver: https://docs.microsoft.com/en-us/windows-server/manage/honolulu/honolulu-troubleshoot

Poster resumo do Honolulu: https://github.com/MicrosoftDocs/windowsserverdocs/blob/master/WindowsServerDocs/manage/media/honolulu/SME_Ignite2017_Poster.pdf

Ficamos por aqui, qualquer dúvida só comentar, abraços!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: