Licenciamento – Windows Server 2016

Olá pessoal, retomando as atividades do blog com uma dica importante, falaremos sobre como funciona o licenciamento do Windows Server 2016, você sabia que foi modificada a forma de licencionar o Windows Server? Então vamos descobrir como funciona de forma simples e rápida.

 

Vamos direto ao ponto, veja na tabela a seguir as edições do Windows Server 2016 (Edições do Windows Server, descrição de suas aplicações, o modelo de lincenciamento para cada edição e quais são as CALs necessárias).

Na tabela é possível observar que apenas as versões Datacenter e Standard sofreram a alteração no modo de licenciamento, antes o licenciamento era feito por processador (Como nas demais edições: Essentials, Multipoint e Storage), agora o licenciamento é feito com base no número de cores dos processadores, veremos com mais detalhes esta mudança.

Antes de entendermos melhor como funciona o licenciamento baseado em core, vamos observar quais são as diferenças quanto às features das versões Datacenter e Standard do Windows Server 2016.

Observe que algumas features estão disponíveis apenas na edição Datacenter, vale dar atenção ao número de VMs Hyper-V possíveis de serem hospedadas de forma licenciada no Windows Server 2016, sendo 2 VMs para a edição Standard e ILIMITADAS para a edição Datacenter, lembre sempre que para um cluster, você precisa sempre ter licenças disponíveis para um caso de failover de VMs para outro host, exemplo: imagine que você tem dois servidores em cluster Hyper-V, você possui quatro VMs rodando no cluster (Duas em cada host), se um destes hosts parar, as VMs devem ser migradas para o outro host, este host deverá possuir 4 licenças disponíveis, já que terá que suportar duas novas VMs, sendo assim, a edição Datacenter é muito mais vantajosa, caso contrário, você precisaria de duas licenças Standard para cada host para poder comportar as 4 VMs em caso de failover.

Foco no licenciamento

Agora vamos ao ponto principal do post, de forma rápida e fácil.

Nas edições Datacenter e Standard do Windows server 2016, o licenciamento funciona da seguinte forma:

  • Licença do Windows por CORE (Antes era por CPU) + CALs de usuário ou computador (Isso não muda em nada).
  • Para licenciar um servidor físico, será necessário licenciar todos os CORES dos CPUs.
  • Existe um mínimo de 16 CORES para cada servidor (Quer dizer que mesmo que você tenha apenas uma CPU de 2,4 ou 8 cores, será necessario adquirir no mínimo 16 licenças de CORE para este servidor, mesmo que o resto não seja utilizado.).
  • Existe um mínimo de 8 CORES para cada processador, seguindo a mesma lógica da questão anterior.
  • As licenças por CORE são vendidas de 2 em 2 (2-Core Packs).
  • O preço para 16 licenças de CORE do Windows Server 2016, equivalem ao licenciamento de dois CPUs do Windows Server 2012 R2.

Nesta tabela, será possível escalonar o número de licenças necessárias em um cenário de um servidor com dois processadores (CPUs) físicos.

Com a tabela fica fácil entender o número total de licenças necessárias para o servidor.

Exemplos:

Servidor com dois CPUs com 2 CORES cada, necessárias 16 licenças (Lembra dos mínimos?!)

Servidor com dois CPUs com 10 CORES cada, necessárias 20 licenças (Lembre que as licenças são vendidas de 2 em 2.)

 

Por hoje é só pessoal, dúvidas e/ou feedbacks, estaremos à disposição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: